Santos e Sardinhas

Por precaução, as autoridades cancelaram os Santos Populares deste ano. Resignados ao vírus, Santo Antônio, São João e São Pedro aceitaram. A festas juninas foram adiadas para 2021. Pena imensa. Para mim, menos pelas marchas populares, os altares do santo citadino, muito menos pela multidão nos arraiais e bailaricos, mais pelas sardinhas espalhadas por toda a cidade, em tantos largos e praças e ruas, muito mais pelo cheiro que eu adoro, talvez, porque me remete à… Lisboa. Quanta nostalgia. … Leia mais Santos e Sardinhas

A nova normalidade

O futuro da humanidade será como nós quisermos que seja. Agora, desde já, que tipo de novo normal nós estamos criando nas nossas relações em casa, com os mais próximos, com o nosso bairro, a nossa cidade, o nosso país e o nosso planeta terra? Sonhamos com mais solidariedade ou mais isolamento? Buscamos maior cooperação ou preferimos construir muros e aumentar os controles? Quem nos representará neste mundo em transformação, interconectado e interdependente? Vamos confiar nosso futuro a líderes aglutinadores, transigentes e solidários ou vamos apostar em líderes cada vez mais de autoritários, homens e mulheres fortes, capazes de impor a todos as próprias crenças?… Leia mais A nova normalidade

Volto às sacadas

Nesta semana, o governo abrandou as medidas de confinamento. É assim um pouco por toda a Europa. Em Portugal, desde segunda- feira, suspenso o Estado de Emergência. A flexibilização da quarentena (e observe que o termo é “flexibilização” e não “encerramento”) só foi possível porque, depois de sessenta dias com aproximadamente 70% da população guardada em casa, o número de contágio desmoronou. … Leia mais Volto às sacadas